Usando a tecnologia para agilizar as operações de envio de contêineres

De Alexander Buchmann7 junho 2019

Aquela 'Cloud' no horizonte está mais perto do que parece.

A indústria de transporte de contêineres enfrenta muitos desafios, especialmente quando se trata de aumentar a incerteza no ambiente político e econômico global. As questões entre os EUA e a China sobre as relações comerciais e o Brexit na Europa estão testando a indústria, além do aumento das regulamentações e as flutuações do mercado estão tendo um grande impacto.

Como as empresas de transporte de contêineres operam agora e no futuro está mudando e ficar à frente da curva é crucial para a sobrevivência. As previsões sugerem que haverá muito menos embarques de contêineres no futuro, à medida que a tendência para a consolidação continuar. Operadoras menores estão sendo empurradas para fora à medida que grandes operadoras globais assumem o controle. No ano passado, foi sugerido que as 10 maiores operadoras controlam 60-70% da capacidade global.

Outras consolidações são esperadas para 2019. A tendência para mais bens sendo comprados e produzidos localmente, em vez de provenientes da China, significa que provavelmente haverá muito menos transporte de contêineres no futuro. Tecnologias como a impressão 3D também estão tendo um efeito, pois permitem que empresas, por exemplo, fabricantes de motores, produzam motores localmente, em vez de enviá-los de outros lugares.

Como resultado, as empresas de transporte de contêineres precisam olhar para formas inovadoras de se tornar mais eficientes e simplificar suas operações para se manterem competitivas. Com 90% de toda a carga sendo entregue nos oceanos, a tecnologia tem um papel vital a desempenhar na conexão de embarcações e equipes de escritório. A tecnologia pode ajudar a reduzir custos e facilitar a otimização de processos e é algo que as empresas devem adotar.

O futuro da tecnologia de transporte
A tecnologia está reformulando o negócio de transporte de contêineres, ajudando a melhorar a eficiência e simplificar os processos. Um dos tópicos mais quentes agora é o "transporte inteligente" - embarcações altamente automatizadas ou autônomas. A Clyde Co e a Tecnologia IMareEST no Relatório de Embarque descobriram que a maioria dos entrevistados prevê a introdução de remessas inteligentes nos próximos 10 a 15 anos.

Empresas como a Rolls-Royce até sugerem que o transporte autônomo é o futuro do setor marítimo. Eles dizem que é tão perturbador quanto o smartphone e o navio inteligente irão revolucionar o cenário do projeto e das operações dos navios. E, no entanto, alguns estão adotando uma abordagem de 'esperar para ver' quando se trata de adotar tecnologias inteligentes de remessa e pode levar alguns anos até que o verdadeiro impacto disso na indústria de transporte de contêineres seja conhecido.

Por outro lado, embora a indústria tenha sido descrita por alguns como operando na “idade da pedra”, há sinais de que isso está mudando à medida que as empresas de carga buscam inspiração em outras indústrias. Uma tecnologia em particular que teve um grande impacto nos negócios nos últimos dez anos e agora está causando grandes ondas no setor de transporte de contêineres é a nuvem.

A nuvem facilita o acesso de dados e aplicativos corporativos de qualquer lugar, a qualquer hora e com qualquer dispositivo móvel. Investir em tecnologia de nuvem é melhorar a colaboração entre as equipes em terra e no mar e criar uma cultura de local de trabalho conectada que ofereça suporte aos objetivos de negócios estratégicos. Cada vez mais, as empresas de transporte de contêineres estão reconhecendo que isso pode trazer enormes benefícios para suas operações.

Uma das principais vantagens para as empresas que são cautelosas em relação à tecnologia devido aos custos percebidos e à falta de conhecimento dentro de suas equipes é que o software em nuvem não exige grandes despesas com a nova infraestrutura. É simples e fácil de implementar, e a equipe não precisa ter habilidades avançadas de TI, já que o software de envio de nuvem é intuitivo e requer treinamento mínimo.

O recente Relatório de Tecnologia em Transporte destacou que o conjunto de habilidades e as competências da equipe para usar novas tecnologias era uma preocupação quando se tratava de remessa inteligente. Isso também tem sido uma preocupação com a nuvem e algumas empresas hesitam em implementá-la. É verdade que empresas dispostas a adaptar seus processos e procedimentos, contratar pessoal especializado em tecnologia e aproveitar a tecnologia para mudar a maneira como trabalham, serão as que mais se beneficiarão. No entanto, a falta de habilidades tecnológicas não precisa ser uma barreira para as empresas que buscam simplificar as operações por meio da nuvem.

Como a nuvem está mudando as operações
Um relatório do Centro de Pesquisas da Seafarers International descobriu que pelo menos uma parte da operação efetiva de uma embarcação moderna é determinada pela qualidade das relações entre o pessoal do mar e o pessoal do mar. O relatório recomendou que as empresas tomem medidas para lidar com o abismo entre o pessoal do navio e o da costa, a fim de melhorar as relações entre navios e portos.

O software baseado em nuvem está permitindo que as empresas façam exatamente isso e otimizem o gerenciamento de toda a frota, automatizem seus processos, melhorem suas comunicações, aumentem o desempenho dos negócios, melhorem as eficiências operacionais e diminuam os custos. Um benefício importante é a melhoria da comunicação entre o pessoal a bordo dos navios e os funcionários da matriz. Seja o planejamento da equipe, a execução da folha de pagamento ou a avaliação de marinheiros, os dados digitais estão sempre atualizados e disponíveis onde são necessários.

Sem a nuvem, seria difícil para as equipes, as equipes da matriz e outras partes manterem-se atualizados com os processos e outras questões administrativas e administrativas, tornando as empresas menos ágeis e capazes de lidar com os problemas imediatamente. No mundo dos negócios acelerado de hoje, esta é uma desvantagem definitiva.

As soluções em nuvem também permitem que as empresas reduzam as despesas indiretas, tendo escritórios menores em todo o mundo, em vez de um grande escritório. Por exemplo, em vez de enviar funcionários para viajar pelo mundo para realizar trabalhos como inspeções a bordo, ter uma solução de nuvem significa que os navios podem contratar pessoal externo localmente que pode fazer login, executar trabalhos e enviar os resultados diretamente àqueles que preciso disso.

Um grande desafio para as empresas de contêineres atualmente é a integração de sistemas e processos de diferentes departamentos a uma fonte de dados central. As mesmas informações podem ser solicitadas várias vezes ao capitão, o que o obriga a responder manualmente a cada solicitação.

Quanto às tarefas que estão sendo realizadas por equipes terrestres e marítimas, a falta de integração já significou menos transparência em toda a empresa. A nuvem está resolvendo isso. É permitir que as informações sejam centralizadas em um único lugar e tornadas acessíveis, não importa onde a equipe esteja baseada. É garantir que os sistemas e processos sejam integrados e que os silos de dados sejam removidos - permitindo que os operadores obtenham uma visão completa de 360 graus de sua frota e operações inteiras.

O mais importante é que a nuvem está mudando como as informações são trocadas e acessadas. Não há mais necessidade de enviar e-mails para frente e para trás, solicitando ou encaminhando informações. Os dados inseridos em uma extremidade estão automaticamente disponíveis para todos os demais usando uma solução baseada em nuvem. As informações estão disponíveis em tempo real, independentemente do horário ou local, reduzindo o tempo gasto na administração.

Essa é uma grande mudança para uma indústria que ainda usa muitas pranchetas para remover informações e transferi-las manualmente para o Excel para enviar aos gerentes de navios. A coleta de dados, por exemplo, a bordo dessa maneira é muito 'admin' pesada, mas a nuvem permite que isso seja feito usando a tecnologia móvel, que pode ser acessada em qualquer lugar do mundo.

Muitas vezes, os dados e documentos são salvos em vários servidores que não estão conectados a embarcações, portanto, há dificuldades em acessar e encontrar documentos relevantes. Com a nuvem, todas as embarcações e equipes de terra estão conectadas para que as informações possam ser facilmente arquivadas e acessadas por toda a empresa.

A nuvem também está ajudando a automatizar e melhorar tarefas, como compras e planejamento de estoque, bem como a conformidade com regulamentações, como o controle de descarte de resíduos, esgoto e lodo. Até mesmo o bem-estar da equipe pode ser tratado usando aplicativos em nuvem, já que turnos de equipe e períodos de descanso podem ser rastreados para garantir que as empresas cumpram as diretrizes e os padrões do setor.

Um benefício importante do uso de aplicativos em nuvem é que eles são constantemente atualizados e aprimorados à medida que novas tecnologias se tornam disponíveis. Essas atualizações são instaladas automaticamente, sem necessidade de esforço manual, e podem ajudar as empresas de expedição de contêineres a comprovar o futuro de seus negócios.
Com a indústria de transporte de contêineres se tornando cada vez mais competitiva, é imperativo que as empresas inovem agora para reduzir custos e melhorar a eficiência. Adotar a nuvem é uma maneira de fazer isso.

As plataformas de nuvem estão cada vez mais acessíveis e acessíveis e permitem que as empresas implementem processos mais inteligentes, mais rápidos e mais eficazes para otimizar suas operações e se manterem competitivas. A nuvem está mudando a forma como as empresas de contêiner funcionam e é uma tecnologia que qualquer empresa com um olho no futuro precisa adotar.

Depois de se formar em Business Informatics, Alexander Buchmann trabalhou para a empresa de software Trigonon no Hansa Treuhand, onde primeiro conheceu os processos internos das empresas de navegação. Ele fundou a Hanseaticsoft em 2009 e desenvolveu o Cloud Fleet Manager. Hoje a Hanseaticsoft tem mais de 30 funcionários e desenvolve soluções de software para empresas de navegação. Desde março de 2017, o Lloyd's Register detinha uma participação na empresa de software.

Este artigo apareceu pela primeira vez na edição MARCH / APRIL da revista Maritime Logistics Professional .

Categorias: Intermodal, Portos, Soluções de software, Soluções de software, Tecnologia