A fila dos navios como o Strike do caminhão diminui as exportações de grãos da Argentina

9 fevereiro 2018
© Aleksey / Adobe Stock
© Aleksey / Adobe Stock

Cerca de 93 navios de carga aguardavam a carga de soja e milho do principal centro exportador argentino de Rosario na sexta-feira, mais de uma semana em uma greve de proprietários de caminhões, disse o porta-voz de um grupo da indústria.
Isso foi de pouco mais de 60 na quinta-feira, disse Andres Alcarez, porta-voz da câmara de exportação CIARA-CEC.
Os proprietários de caminhões entraram em greve na semana passada, em uma tentativa de forçar a adoção de taxas obrigatórias obrigatórias de grãos mínimos. A paralisação do trabalho também diminuiu a velocidade de descarga de feijão nos locais de produção de soja e farinha.
A Argentina é o maior exportador mundial de soja e farinha de soja e o terceiro exportador de milho e farinha de soja. Cerca de 80% das exportações agrícolas argentinas se afastam de Rosario.


(Reportagem de Maximilian Heath, escrito por Caroline Stauffer Edição de Marguerita Choy)
Categorias: Logística, Notícia, Portos, Tendências do transportador a granel