Magnata do transporte marítimo grego nega acusações de tráfico de drogas

30 março 2018

O magnata do transporte marítimo grego e o proprietário dos times de futebol Olympiakos Piraeus e Nottingham Forest, Vangelis Marinakis, negaram qualquer ligação ao tráfico de drogas no sábado, um dia depois que um promotor grego apresentou acusações preliminares contra ele.
O promotor acusou Marinakis de financiar e armazenar substâncias farmacêuticas e de montar um grupo criminoso para traficar e vender drogas, disse uma fonte judiciária.
O armador de 50 anos negou qualquer irregularidade dizendo que as acusações eram legalmente infundadas e acusou o governo esquerdista do país de conspirar contra ele.
"Não há a menor evidência contra mim", disse Marinakis em um comunicado publicado no site do Olympiakos, acrescentando que "membros da coalizão governamental têm me perseguido constantemente" e disse que os resultados de qualquer investigação comprovariam sua inocência.
O governo se recusou a comentar o caso ou as acusações de Marinakis.
O caso surgiu há quatro anos, quando a guarda costeira grega descobriu um registro de duas toneladas de drogas, principalmente heroína, a bordo de um pequeno petroleiro chamado Noor One e em um depósito perto de Atenas. Um tribunal condenou 15 pessoas à prisão nesse caso.
As acusações foram feitas contra Marinakis depois de uma investigação preliminar que analisou as transferências financeiras relacionadas ao financiamento do navio-tanque, disse a fonte judiciária, pedindo anonimato.
As autoridades judiciais não fizeram nenhum anúncio público sobre o caso, que é uma prática padrão no país.
Um magistrado investigador contra a corrupção deve analisar mais sobre o caso, disse a fonte judiciária.
(Reportagem de Constantinos Georgizas Escrita por Renee Maltezou Edição de Edmund Blair)
Categorias: Atualização do governo, guarda Costeira, Legal, Notícia, Pessoas & Empresa Notícias, Pessoas nas Notícias